sábado, 22 de dezembro de 2012

Calendário Escolar


O ano letivo de 2012 acaba nesta sexta-feira (21), mas os pais, alunos e professores da rede estadual já podem planejar a rotina escolar de 2013. De acordo com o cronograma, publicado hoje no Diário Oficial, os mais de quatro milhões de estudantes devem retornar para as salas de aula no dia 1º de fevereiro de 2013.
Ainda segundo o calendário, o primeiro semestre se encerra em 28 de junho e os jovens recomeçarão suas aulas no dia 1º de agosto. Depois disso, o término do ano escolar só deverá acontecer quando forem completados 200 dias letivos.
Os docentes também já podem se programar para o momento de planejamento escolar, que acontece nos dias 13, 14 e 15 de fevereiro e, novamente, em 30 e 31 de julho. Atividades de autoavaliação, discussões sobre resultados da unidade, conselho de classe e recesso escolar também já estão programados

Beijocas
Cris Chabes

domingo, 2 de dezembro de 2012

Mostra Cultural 2012

Video com as produções de nossos alunos e montagem da nossa Mostra Cultural, antes da visitação.

video

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Mostra Cultural 2012 - Aula de Pintura

Mostra Cultural 2012

Aqui registro algumas fotos de atividades em técnica de pintura à guache. A observação e percepção visual dos alunos fizeram parte do conteúdo das aulas. A motivação dos alunos em ver trabalhos realizados, e tão bem realizados, por eles, dão sentido à Mostra Cultural, que reúne alguns momentos da aprendizagem de nossos alunos.


  

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Dia do Professor



Os professores merecem salários mais justos, pois lidam com a educação de um país
O dia do professor é comemorado em 15 de outubro.
Esse profissional, durante seu período de formação, passa a desenvolver algumas habilidades que o ajudará a lidar com crianças e jovens que estão em fase escolar, como metodologias de trabalho e didática de ensino.
Hoje em dia os professores têm um papel social maior, estão mais envolvidos e engajados no exercício da profissão, pois as metodologias de ensino mudaram muito de uns anos pra cá.
O professor deixou de ser visto como o todo poderoso da sala de aula, o detentor do saber, o dono da razão, e foi reconhecido como o instrumento que proporciona a circulação do conhecimento dentro da sala de aula.
Isso acontece em razão de seu modo de agir, a maneira em que conduz as aulas, pois considera os conhecimentos que os alunos levam consigo, fazendo com que cada um manifeste a sua opinião acerca dos assuntos discutidos.
A criação da data se deu em virtude de D. Pedro I, no ano de 1827, ter decretado que toda vila, cidade ou lugarejo do Brasil, criasse as primeiras escolas primárias do país, que foram chamadas de “Escolas de Primeiras Letras”, através do decreto federal 52.682/63.
Os conceitos trabalhados eram diferenciados de acordo com o sexo, sendo que os meninos aprendiam a ler, escrever, as quatro operações matemáticas e noções de geometria. Para as meninas, as disciplinas eram as mesmas, porém no lugar de geometria, entravam as prendas domésticas, como cozinhar, bordar e costurar.
A ideia de fazer do dia um feriado, surgiu em São Paulo, pelo professor Salomão Becker, onde o mesmo propôs uma reunião com toda a equipe da escola em que trabalhava para que fossem discutidos os problemas da profissão, planejamento das aulas, trocas de experiências, etc.
A reunião foi um sucesso e, por este motivo, outras escolas passaram a adotar a data, até que a mesma se tornou de grande importância para a estrutura escolar do país.
Anos depois, a data passou a ser um feriado nacional, dando um dia de descanso a esses profissionais que trabalham de forma dedicada e por amor ao que fazem.
A estrutura da educação no Brasil se divide por faixas etárias. De zero a três anos temos as creches ou berçários; de 3 a 5 anos a fase de educação infantil, de 6 a 10 anos o ensino fundamental I; de 11 a 14 anos o ensino fundamental II; e de 15 a 17 anos o ensino médio. Após a etapa do vestibular e com a aprovação no mesmo, o período de graduação.
Podemos ver que os professores são muito importantes para a vida de todos, pois passam por todo o período escolar, por longos anos. Por isso, deveriam ser mais bem remunerados e ter seu trabalho melhor reconhecido.
Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sólidos Geométricos

Todos os professores estão realizando as atividades do Projeto EMAI de Matemática.
A professora Joice do 2o. ano B realizou com sua turma as atividades da sequencia 3 e colocou parte deste trabalho exposto para compartilhar com todos os alunos.







Beijocas
Professora Joice - 2ano B

terça-feira, 2 de outubro de 2012


Li essa reportagem no portal do G1 e hoje compartilho com vocês. Excelente texto para diferentes reflexões. 
Abraços 
Cris Chabes

Pais precisam saber que criar os filhos exige tempo e dedicação

Por esses dias, a figura materna foi muito lembrada. Entre festinhas escolares, comerciais comoventes, lágrimas e flores, comemorou-se o Dia das mães. Nessa época, é exaltada sua devoção  aos filhos, onde a criação deles ganha contornos de missão.
Passada essa data, percebe-se que o exercício da maternidade tem sido uma missão quase impossível para a maioria. Que divididas entre os afazeres domésticos e profissionais, não conseguem ter um espaço interno e tempo para orientar os filhos em suas necessidades inerentes ao desenvolvimento.
Frustam-se diante da imaturidade e dependência natural deles. Como a dificuldade em assumirem determinadas responsabilidades. Imaginam que diante de uma orientação dada uma única vez, ela será seguida para sempre. Quando não a seguem, o que é o mais comum, tomam aquilo como uma afronta pessoal, principalmente por estarem perdendo o seu tempo (que anda escasso para elas).
Um caso clássico é a tarefa escolar. A maioria se queixa de terem que sempre insistir para que os filhos a façam. Além de solicitarem a presença delas para que a executem, pois geralmente têm muitas dúvidas. Vêem a situação como uma falta de compromisso dos pequenos com as obrigações do dia a dia. Ora, é isso mesmo. A lição de casa é uma obrigação e por vezes pesada. São raras aquelas crianças que vão por livre e espontânea vontade fazê-la, sem que os pais as lembrem.
Assumir compromissos e obrigações é algo que vai sendo construído, faz parte da criação dos filhos. Como é o caso de tomar banho, escovar os dentes, ir ao inglês e ao esporte (sem reclamar) e outras tantas coisas que as crianças têm que fazer.
Mas nem sempre esse trabalho é vislumbrado quando se planeja aumentar a família. Fica a ilusão que eles vêm prontos e programados para fazer aquilo que é necessário. E que a função dos pais se resume a fazer um carinho de vez em quando e proporcionar-lhes coisas materiais. O restante eles dão conta sozinhos. No máximo, o que se tem visto muito hoje em dia, com a ajuda de uma babá.
A importância da família e dos pais reside justamente em prepará-los para a vida. Ajudando-os a criar bons hábitos (como cumprir suas obrigações), orientado-os pela vida. E não é falando uma, duas ou três vezes que as coisas acontecerão “naturalmente”.
Leva um tempo. No entanto, muitos adultos colocam que o tempo dedicado a orientar os filhos é perdido. Ainda mais que os frutos da criação proporcionada pelos pais são colhidos ao poucos, as vezes demoram a aparecer.
E uma criança é diferente da outra. Umas assumem suas responsabilidades mais rápido. Outras precisam de um suporte por mais tempo. Algumas parecem nunca assumi-las e estão sempre dependendo dos pais. Para essas últimas, a dependência pode ser a única forma que encontraram de lembrá-los do quanto precisam deles.
O certo é que criar filhos dá trabalho e exige um tempo dos pais. E é aí que reside o amor, quando eles podem abrir mão de si e de seu tempo em prol dos filhos.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Salada de Frutas- Projeto Fruta no Lanche


Hoje apresento aqui um post sobre a salada de frutas que fiz com minha turma de 2o.ano. 
Os alunos trouxeram algumas frutas como parte do projeto "Fruta no lanche" do mês de setembro.
Enquanto misturava os ingredientes eles iam anotando tudo direitinho e davam orientações de como suas mamães fazem uma salada de frutas.
Aproveitei e fiz um suco de manga maravilhoso. 
Agradeço a participação de todos os familiares que colaboraram.
Beijocas
Cris Chabes







domingo, 23 de setembro de 2012

Feliz Aniversário Luciane




 No dia 20 de setembro nossa diretora Luciane completou mais uma primavera
Foi um momento muito especial para toda a equipe, essa união e essa força que ela nos dá todos os dias para nosso trabalho.
Confiram um pouco dessa comemoração aqui
Beijocas a todos os funcionários da equipe INHAÚMA









Também foi aniversário da secretária Charlene
Beijocas
Cris Chabes

terça-feira, 18 de setembro de 2012




Introdução
Um compositor genial que perde a audição e não quer que sua tragédia pessoal transpareça para o público. Uma jovem e ambiciosa estudante de conservatório que tem a oportunidade de trabalhar com uma lenda viva. O conhecido drama do alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827) ganha tom ficcional no filme O Segredo de Beethoven, sugerido pela professora Valéria Caram, que leciona no colégio Pueri Domus, em São Paulo. "A música erudita é muito distante da nossa realidade e a escola tem de cumprir o papel de despertar o interesse dos estudantes para questões que não façam parte do seu cotidiano."

Objetivos
Apreciar a música erudita e conhecer sua história.

Conteúdos
Música erudita e história da música.

Trechos selecionados
A orquestra ensaiando (29m30s a 30m39s). O momento em que Beethoven percebe que não consegue mais ouvir (54m55 a 57m27s). O trecho final, quando Beethoven, já surdo, rege a orquestra (57m28s a 1h11m14s).

Atividade
Pergunte para as crianças quem conhece Beethoven. Ouça o que elas dizem e conte um pouco da história dele, destacando acontecimentos importantes de sua vida, como o fato de vir de uma família de músicos e de ele, desde a juventude, já se dedicar integralmente a ela. Ressalte também sua dedicação aos estudos logo que se mudou para Viena. Passe os trechos do filme e, em seguida diga que todos vão ouvir duas composições de Beethoven e dizer que sensação a música desperta neles. Coloque para tocar, então, a Quinta Sinfonia, que passa a sensação de suspense, e a Nona, mais alegre.

Avaliação
Analise o interesse das crianças pela música e coloque para elas ouvirem a Sonata Passionata, bem mais melancólica, e pergunte que sentimento causou nelas.
Professora Valéria Caram
professora do colégio Pueri Domus, em São Paulo

Como é difícil encontrar um professor particular para reforço escolar. 
Tenho amigas que procuram e quando acham não podem pagar, mas o problema da dificuldade não poderia ser resolvido com a colaboração nas tarefas, pelos pais?

De 3% a 7% das crianças apresentam alguma dificuldade real de aprendizado - decorrente, por exemplo, de problemas de visão ou audição, dislexia ou algum tipo de comprometimento neurológico.  Fora desse universo restrito, cabe à equipe pedagógica da escola atender de forma eficaz os alunos com diferentes ritmos de aprendizado, elaborando estratégias de ensino diversificadas e oferecendo plantões ou aulas de reforço.

O primeiro passo para entender por que seu filho está indo mal é acompanhar muito de perto a vida escolar dele. Oferecer um espaço tranquilo para que ele estude, supervisionar seus boletins, conferir sua lição de casa e as anotações feitas em aula, nos cadernos - além de ouvir com atenção o que ele tem a dizer sobre a escola e os professores -, são deveres dos pais. O objetivo não é pressionar o aluno a se destacar dos colegas nem fazer a lição de casa por ele: é dar amparo para que ele progrida por seus próprios esforços. É uma boa ideia também estimular o interesse pelas matérias nos horários de lazer, comprando livros ou visitando exposições. Finalmente, é fundamental que os pais conversem regularmente com os professores, para conhecer em profundidade o método do colégio e o comportamento do filho no ambiente escolar. O sucesso do aluno depende da parceria dos pais com a equipe pedagógica.

Cris Chabes


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

.:| Revista Profissão Mestre |:.

A professora Cris Chabes mantém seu próprio blog, o Prô Cris Chabes (http://crischabes.blogspot.com), e também colabora com o blog Reeducaçãoem Foco (http://redeeducacaoemfoco.blogspot.com), que ganhou o 3º lugar no prêmio Top Blog 2011, na categoria Educação, indicado pelo júri acadêmico. Para criar o blog Prô Cris, ela escolheu a plataforma Blogspot. “Eu mesma criei e montei o layout. No início tive um pouco de dificuldade, pois nunca havia utilizado nenhuma ferramenta semelhante. Como já acessava alguns blogs que disponibilizam atividades para sala de aula, resolvi experimentar a plataforma Blogspot, e estou satisfeita. Recentemente, mudei o layout para outro de sugestão do próprio Blogspot”, conta (veja no destaque o quadro com opções de plataformas gratuitas - clique para ampliá-lo).

.:| Revista Profissão Mestre |:. Reportagem sobre o uso do blog na escola. Clique no link e leia a reportagem na integra.

terça-feira, 11 de setembro de 2012


Desperte o conhecimento que está dentro do seu aluno. 
Dê a ele as ferramentas para começar
Inspire-o, seja para ele um exemplo
Aprender requer experimentar, errar, recomeçar e conseguir
Aprender a Aprender
Assistam esse vídeo maravilhoso, e passem para seus alunos.
Tenho certeza de que eles vão adorar
Beijocas
Cris Chabes



terça-feira, 4 de setembro de 2012


Reunião de Pais! 
Puxa para que ir a reunião do meu filho eu já sei que ele não vai repetir de ano!
Essa tal de "Progressão Continuada" não é para isso?
Se ele não vai bem, tem reforço na escola. Se ele não conseguir aprender, vai passar assim mesmo.
Então para que acompanha-lo? 

Essa não é a opinião da maioria dos pais, mas muitos deles pensam assim e por isso nunca aparecem na escola, mesmo que sejam chamados pela direção ou coordenação.




Sim, a reunião de pais e mestres não é um mero evento protocolar, que a escola organiza com o objetivo de dar algumas satisfações aos pais. "O objetivo das reuniões é compartilhar interesses e missões tendo em vista os benefícios para o aluno", define a pedagoga Isa Spanghero Stoeber, uma das autoras do livro Reunião de Pais - Sofrimento ou Prazer?, da editora Casa do Psicólogo. 
Para ela, as reuniões têm um grande poder de aproximar famílias e escolas. "Os pais recebem orientações, esclarecem dúvidas e, assim, estabelecem uma relação de confiança e cooperação com os professores." 


Como você deve ter percebido, participar das reuniões de pais e mestres é muito importante para aproximar família e escola. E estas têm de se respeitar mutuamente. Se os pais criam uma relação de competitividade com a escola, alimentando o costume de falar mal dos professores, da organização do local e das mensalidades, por exemplo, é possível que a criança também passe a desrespeitar a instituição, o que pode prejudicar seu desenvolvimento escolar. A proximidade e a confiança entre escola e família, quando transmitidas aos alunos, fazem com que eles se sintam mais seguros, aprendam mais e se relacionem melhor. 

Falar de aprendizagem, dificuldades e as situações que envolvem o crescimento da criança, também é uma condição das reuniões de pais e mestres.

Abraços
Cris chabes



sexta-feira, 31 de agosto de 2012


 Ensino Fundamental em Nove Anos

O Conselho Estadual de Educação de São Paulo aprovou o documento que trata da duração do Ensino Fundamental e ampliação do Ensino Fundamental obrigatório para nove anos (Indicação CEE 52/2005 – CEB), conforme Lei Federal nº 11.114 de 16/05/2005.
Ampliar o Ensino Fundamental de 8 para 9 anos, na prática, significa transformar o último ano da Educação Infantil, em ano inicial do Ensino Fundamental. Assim, o Pré passará a denominar-se 1º ano do Ensino Fundamental.
Esta mudança de nomenclatura não tem como objetivo interferir no conteúdo programático da série, ou seja, o 1º ano (nova nomenclatura) manterá o trabalho pedagógico até então desenvolvido na escola, garantindo por indicação do próprio CEE, a identidade pedagógica da Educação Infantil.
Terá direito à matrícula no 1º ano do Ensino Fundamental os concluintes do Pré (do curso de Educação Infantil), ou seja, crianças com seis anos completos ou a completar até 31/12/2008.
As crianças que ingressaram no Ensino Fundamental com sete anos em 2006, e a turma de ingressantes nos anos anteriores (independente da idade de ingresso), deverão cumprir os planos curriculares do ensino fundamental de oito anos.
Assim, os alunos entrarão no ensino fundamental aos 6 anos e concluirão aos 14 anos, exceto se houver reprovações ou desistência no percurso.
Abaixo, tabela explicativa com as adequações, reafirmando mais uma vez que não haverá prejuízo algum aos alunos, no que tange a seqüência dos conteúdos programáticos, conforme determina a indicação CEE 52/2005 – CEB
Extraído de Nomeclatura 
Correspondência entre a antiga e a nova nomenclatura
Ensino Fundamental 
de 8 séries
Correspondência
Idade / Ano / Série
Ensino Fundamental 
de 9 anos em 2006
Pré-escola
06 anos
1º ano
1ª série
07 anos
2º ano
2ª série
08 anos
3º ano
3ª série
09 anos
4º ano
4ª série
10 anos
5º ano
Segunda Fase do Ensino Fundamental de 9 anos 
(composta por 4 anos)
5ª série
11 anos
6º ano
6ª série
12 anos
7º ano
7ª série
13 anos
8º ano
8ª série
14 anos
9º ano

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Prof. Egidio Trambaiolli Neto: O poder de um livro

Acesse o Blog do Prof. Egidio Trambaiolli Neto: O poder de um livro: 


O poder de um livro

É impressionante o poder de um livro! Isso sim é Criança Esperança!
Observem o comentário de um leitor de 10 anos de idade, descrito em um e-mail encaminhado para mim por uma professora. Ela fez as correções ortográficas, mas priorizou garantir a fluência usada pela criança.
"Caros professor Allison e desenhista Adriano
Meu nome é Daniel Silva, tenho 10 anos de idade e li o livro O Noitário de Robinho, eu gostei muito da história e dos desenhos que são muito bonitos.
Meu irmão, o Danilo, também gostou muito do livro, ele tem 5 anos e é bem parecido com o Robinho. Todo dia de noite eu leio a história para ele, que ainda está aprendendo a ler. Ele também é pequeno e aqui em casa a gente tem muito medo que ele se machuque, porque ele tem um negócio nos joelhos que faz ele usar duas muletas para andar. Minha mãe sempre dá bronca no Danilo, quando ele tenta correr com as muletas, porque ele nem consegue andar direito, por isso ele sempre cai e se machuca. Outro dia ele falou que ele queria ser como o passarinho do livro e ter coragem para ir para todos os lados. Eu falei pra ele que a mãe não ida deixar, que nem a mãe do tico-tico do livro. Por isso, eu estou ajudando ele a andar todo dia um pouco mais. Ontem ele ficou em pé na minha frente, sem as muletas, ele nunca tinha feito isso antes. Depois, ele me falou que logo ia poder jogar fora as muletas e brincar de pega-pega comigo, porque ele era insistente como o Robinho e o passarinho do livro.
Daniel Silva"
O Noitário de Robinho - Allison Santos - Ilustrações: Adriano Vidal - Editora Uirapuru: www.editorauirapuru.com.br

Parabéns, Allison! Seu livro está contribuindo para que as pessoas tenham autoconfiança e acreditem em um amanhã melhor!

Abraços 
Cris Chabes

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

.:| Revista Profissão Mestre |:.


Olá Pessoal, esse blog foi criado com o objetivo de divulgar e integrar toda a equipe de professores do Inhaúma, que faz com amor e competência um excelente trabalho junto a nossos alunos.

Por isso, nosso trabalho aqui divulgado e particularmente no meu blog foi também referência na revista Profissão Mestre no mês de julho, confiram reportagem na integra em  Prô Cris Chabes.

Aqui só um pedacinho do divulgado na revista
Abraços
Cris Chabes

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Ano Passado nossa escola foi premiada com o presente da Aluna Manoela (1o. ano B). Seus pais doaram um computador novinho para ser sorteado entre os alunos da escola.
Esse ano o aluno Pedro Henrique do 1o. ano A,  ganhou o sorteio.
Sua família ficou muito contente pois era o primeiro computador da família.

Olhem as fotos da Vice-diretora Deucélia entregando o prêmio.
Espero que o Pedro aproveite o presente.
A família da doadora Manoela ficou muito feliz.
Grande beijo a todos que participaram
Beijocas
Pro Cris

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Alfabetização e Letramento


Recebi um texto fantástico que faz uma análise simples e consistente sobre alfabetização e letramento, um tema que ainda confunde professores e profissionais da educação. 
Esse texto é uma adaptação de Marlene Carvalho
Beijocas
Cris Chabes

Receita de alfabetização antiga  
# Ingredientes:
1 criança de 6 anos, 
1 uniforme escolar,1 sala de aula decorada,1 cartilha.
 Pegue uma criança de seis ou mais, no estado em que estiver, suja ou limpa, e coloque-a numa sala de aula onde existam muitas coisas escritas para olhar, manusear e examinar.
Centro de Aperfeiçoamento de Profissionais da Educação.
Ano IV, janeiro/Fevereiro. 1994)


# Preparo:
Pegue a criança de 6 anos, limpe bem, lave e enxágüe com cuidado. Enfie a criança dentro do uniforme e coloque-a sentadinha na sala (decorada com motivos infantis). Nas oito primeiras semanas, sirva como alimentação exercícios de prontidão. Na nova semana, ponha a cartilha nas mãos da criança.
Atenção: tome cuidado para que ela não se contamine com o contato de livros, jornais, revistas e outros materiais impressos.
Abra bem a boca da criança e faça com que ela engula as vogais. Depois de digeridas as vogais, mande-a mastigar uma a uma as palavras da cartilha. Cada palavra deve ser mastigada no mínimo sessenta vezes. Se houver dificuldades para engolir, separe as palavras em pedacinhos.
Mantenha a criança em banho-maria durante quatro meses, fazendo exercícios de cópia. Em seguida, faça com que a criança engula algumas frases inteiras. Mexa com cuidado para não embolar.
Ao fim do oitavo mês, espete a criança com um palito, ou melhor, aplique uma prova de leitura e verifique se ela devolve pelo menos 70% das palavras e frases engolidas.
Se isso acontecer: Considere a criança alfabetizada. Enrole-a num bonito papel de presente e despache-a para a série seguinte.
Se isso não acontecer: Se a criança não devolver o que lhe foi dado para engolir, recomece a receita desde o início, isto é, volte aos exercícios de prontidão. Repita a receita quantas vezes for necessário. Se não der resultado, ao fim de três anos enrole a criança em um papel pardo e coloque um rótulo: "aluno renitente".


Receita de alfabetização e letramento

Sirva jornais velhos, revistas, embalagens, anúncios publicitários, latas de óleo vazias, caixas de sabão, sacolas de supermercado, enfim tudo o que estiver entulhando os armários de sua casa ou escola e que tenha coisas escritas.
Convide a criança para brincar e ler, adivinhando o que está escrito. Você vai descobrir que ela sabe muita coisa!
Converse com a criança, troque  idéias sobre quem são vocês e as coisas de que gostam ou não. Depois escreva no quadro algumas coisas que foram ditas e leia para ela. Peça à criança que olhe as coisas escritas que existem por aí, nas ruas, nas lojas, na televisão. Escreva algumas dessas coisas no quadro.
Deixe a criança cortar letras, palavras e frases dos jornais velhos. Não se esqueça de pedir para que ela limpe a sala depois, explicando que assim a escola fica limpa. Todos os dias leia em voz alta alguma coisa interessante: historinhas, poesias, notícias de jornal, anedota, letra de música, adivinhação, convite, mostre numa nota fiscal algo que você comprou, procure um nome na lista telefônica. Mostre também algumas coisas escritas que talvez a criança não conheça: dicionário, telegrama, carta, livro de receitas.
Desafie a criança a pensar sobre a escrita e pense você também. Quando a criança estiver tentando escrever, deixe-a perguntar ou ajudar o colega. Aceite a escrita da criança. Não se apavore se a criança estiver "comendo" letras. “Até hoje não houve caso de indigestão alfabética”.
Invente sua própria cartilha, selecione palavras, frases e textos interessantes e que tenham que ver com a realidade da criança. Use sua capacidade de observação, sua experiência e sua imaginação para ensinar a ler. Leia e estude sempre e muito.

(Adaptado de: Carvalho, Marlene. Alfabetização sem receita e receita de alfabetização.
In: Carpe diem. Belo Horizonte,

sábado, 14 de abril de 2012

Projeto de Leitura


Esse é o BOBI, um amigo da nossa sala (2o. ano A) que visita a casa dos alunos, cada dia um.
O irmão do BOBI, o PEREIRINHA estuda no 1o. ano B. 
Ambos foram escolhidos pelos alunos
As crianças levam um livro para ler para o BOBI e depois registrar um relato do que entenderam da história.
Além disso as crianças contando suas aventuras com ele. Me contaram que ele adora salsicha, chocolate, e macarrão. Também adora brincar de corre corre e aprender a jogar video game. 
O BOBI já foi a festa de aniversários, shoppings e até no médico!

Na verdade esse é um projeto de leitura que incentiva as crianças a gostar de ler e adquirir repertório para a escrita.  Inseridos no mundo da imaginação eles relatam os fatos e adquirem repertório para a escrita. Em outros anos esse projeto rendeu grandes histórias e as famílias ficaram muito felizes por seus filhos tomarem o gosto pela leitura.

Olhem aqui a foto do BOBI e um relato da criança.
Beijocas
Cris Chabes




quarta-feira, 11 de abril de 2012


 Todos os anos nas salas de alfabetização os professores organizam as listas com nomes dos alunos, regras e combinados, painel de aniversariantes, calendários e etc.
Este ano a professora Cláudia Bardez do 1o. ano D montou com os próprios alunos um alfabeto diferente. Cada criança levou para casa um saquinho com uma letra do alfabeto e eles deveriam trazer um objeto que começasse com aquela letra. Essa tarefa rendeu oportunidades de produção de listas, de adivinhas, etc...





Olhem que graça ficou.






                                                                                                                         Vale a ideia
Beijocas
Cris Chabes